Esta página foi traduzida usando IA e aprendizado de máquina.

(Pocket-lint) - A Virgin Media e a O2 devem formar uma joint venture para criar uma rival integrada de TV, cabo e celular para a BT / EE. A empresa também será um grande desafiante para a Sky.

A notícia vem depois de admitir no fim de semana que eles estavam conversando para criar uma joint venture entre as duas empresas que forneceriam serviços de telefonia móvel, fixa e por cabo e TV.

A O2 é a maior rede móvel do Reino Unido, com cerca de 34 milhões de clientes. A Virgin Media tem mais de 5 milhões de clientes usando seus serviços, mas sua rede de fibra é altamente valorizada.

A decisão ocorre poucos dias depois que a Telefonica, proprietária da O2, alertou cautelosamente sobre a conversa, dizendo na segunda-feira: "O processo iniciado entre as duas partes está em fase de negociação, sem garantia, neste momento, de termos precisos ou de sua probabilidade. de sucesso."

No entanto, a Telefonica tem se empenhado em repassar a O2 por um tempo; depois do fracassado acordo com a Three, até pensou em ceder a O2 como empresa pública em 2016.

A medida certamente será analisada pelos reguladores - a O2 foi alvo de uma aquisição de £ 10 bilhões em 2015 pela Three, de propriedade da Hutchison. Essa ação foi bloqueada por ser anticoncorrencial.

Desta vez, há uma diferença - as empresas são amplamente complementares. A Virgin, pertencente à Liberty Media, possui uma empresa de TV a cabo e telefone e não possui nenhum espectro móvel, enquanto a O2 possui. Três, por outro lado, é um rival direto da O2 no espaço móvel.

A fusão seria uma joint venture 50-50. O anúncio fala sobre o investimento que as duas empresas estão fazendo em redes 5G e a cabo - cerca de 10 bilhões de libras nos próximos cinco anos. As empresas dizem que podem economizar cerca de 6 bilhões de libras em economias ao se unirem.

A Virgin Media usa a rede da Vodafone para fornecer serviços móveis no momento. Isso mudaria, é claro, se ele se unisse à O2. A O2 também possui Tesco Mobile, Giffgaff e Sky Mobile em execução em sua rede como redes virtuais (possui Giffgaff e metade da Tesco Mobile).

A Liberty Global também conversou com a Vodafone no passado sobre um empate, mas as negociações não progrediram.

Desde que o acordo seja concluído, as duas empresas serão unidas em meados de 2021.

"É um ajuste natural e complementar, com o retorno da O2 à banda larga de linha fixa e a Virgin Media reforçando sua proposta móvel", acredita o especialista em celulares da USwitch, Ernest Doku.

“Com a Vodafone tendo cortejado uma ligação com a Virgin Media no passado e a Three sendo impedida de adquirir a O2 em 2016, será interessante ver se as notícias de hoje provocam uma corrida armamentista no restante da indústria.

"Espera-se que as marcas O2 e Virgin Media permaneçam no curto prazo, mas será interessante ver o que isso significa para os clientes existentes em termos de produtos e acesso a serviços extras, como o O2 Priority".

Escrito por Dan Grabham.