Esta página foi traduzida usando IA e aprendizado de máquina.

A Huawei entrou com uma ação contra a Comissão Federal de Comunicações dos EUA, de acordo com o The New York Times.

Basicamente, está processando a FCC em resposta à recente aprovação da agência dos EUA de um pedido que proíbe efetivamente as transportadoras americanas de usar subsídios do Universal Service Fund para comprar equipamentos da Huawei e da ZTE. Lembre-se de que o governo dos EUA considera a Huawei e a ZTE uma ameaça à segurança nacional , embora ainda não tenha fornecido evidências ou explicações sobre o motivo do público.

O New York Times afirmou que as principais operadoras americanas não usam mais equipamentos de telecomunicações da Huawei, mas existem operadoras rurais menores que ainda dependem da Huawei. A FCC, no entanto, agora os está forçando a encontrar um substituto, o que será mais caro para eles. Enquanto isso, o Departamento de Comércio dos EUA começou a permitir que alguns fornecedores americanos vendessem tecnologia para a Huawei.

Não está claro por que as empresas americanas podem continuar vendendo para a Huawei, mas estão impedidas de comprar seus equipamentos. O diretor jurídico da Huawei, Song Liuping, disse que o presidente da FCC, Ajit Pai, ainda não provou que a empresa é uma ameaça à segurança. "Essa é uma tendência comum em Washington atualmente", explicou. "A ordem da FCC viola a Constituição, e não temos escolha a não ser buscar remédio legal".

A Huawei apresentou uma petição para revisão no Tribunal de Apelações do Quinto Circuito dos EUA. Ele quer que o tribunal anule a proibição da FCC, alegando que não recebeu a devida proteção de processo. Song também observou que as operadoras na América rural trabalham com a Huawei porque elas "respeitam" a integridade de seus equipamentos.