Esta página foi traduzida usando IA e aprendizado de máquina.

A Sonos está processando o Google e, em seus processos, deu a entender que a empresa exibiu um comportamento anticompetitivo, forçando a Sonos a criar produtos que oferecem apenas um assistente de voz - o Google Assistant ou o Amazon Alexa - de cada vez para os consumidores. Agora, o Congresso quer conversar com Sonos.

Os líderes antitruste da Câmara convidaram a empresa de alto-falante para uma audiência aberta, marcada para 17 de janeiro . O CEO da Sonos, Patrick Spence, está definido para aparecer. Será o mais recente desenvolvimento da investigação antitruste do Comitê Judiciário da Câmara dos EUA em grandes empresas de tecnologia como o Google . O CEO do PopSockets e o vice-presidente e conselheiro geral da Tile também aparecerão na audiência.

Eles servirão como testemunhas perante o painel antitruste, que vem ouvindo várias empresas do Vale do Silício nos últimos sete meses, na tentativa de descobrir se as maiores empresas de tecnologia são dominantes demais. Até agora, os legisladores conversaram com representantes do Facebook, Google e Amazon. De acordo com um comunicado de imprensa , mais testemunhas podem ser convocadas para testemunhar na sexta-feira.

Pelo que sabemos, as audiências se concentraram no poder das plataformas e nas práticas de coleta de dados dos usuários.

A Sonos alegou em seus processos judiciais que o Google copiou sua tecnologia patenteada de alto-falantes e a utiliza nos produtos Google Home e Pixel. Também sugeriu que o Google subsidia seus dispositivos para vendê-los a um preço mais barato e, em última análise, usa esses mesmos dispositivos para coletar dados dos compradores.

A Sonos chegou a dizer ao The New York Times que, quando tentou criar um alto-falante inteligente capaz de suportar múltiplas plataformas de assistente de voz, o Google e a Amazon disseram ao Sonos que precisava fazer com que os usuários escolhessem uma ao configurar o alto-falante. Sonos disse que o Google ameaçou arrancar seu assistente do Google dos alto-falantes da Sonos, se alguma vez foi disponibilizada ao lado de um concorrente como Alexa.

O Google contestou as alegações da Sonos e disse que está "desapontado" que a Sonos tenha seguido o processo em vez de continuar as negociações.