Esta página foi traduzida usando IA e aprendizado de máquina.

Uma empresa americana chamada Nikola Corporation anunciou que planeja entrar no mercado de picapes elétricas com um caminhão chamado Badger.

O Texugo é um veículo de célula de combustível que pega o hidrogênio de um tanque recarregável e o transforma em eletricidade para os motores. Ele também possui uma bateria auxiliar, no entanto, que pode alimentar o caminhão de forma independente. A Nikola usa uma tecnologia semelhante para seus caminhões de grande porte, que a empresa diz que são capazes de acelerar até duas vezes mais rápido que os tratores a diesel em estoque.

"Melhor aerodinâmica, usar energia somente quando necessário, sem marcha lenta, frenagem regenerativa e motores elétricos e células de combustível altamente eficientes são alguns fatores que dão à Nikola a vantagem quando se trata de economia de combustível", explica Nikola em seu site .

Trevor Milton, CEO e fundador da Nikola, disse em uma declaração na terça-feira que trabalha neste programa de recolhimento há anos e acredita que "o mercado está pronto para algo que pode lidar com um dia inteiro de trabalho sem ficar sem energia".

Lembre-se, no ano passado, a empresa anunciou uma motoaquática e um veículo utilitário off-road.

1/4Nikola

Quanto ao texugo, Nikola disse que "será construído em conjunto com outro OEM utilizando suas peças e instalações de fabricação certificadas". Não mencionou os outros fabricantes. O Texugo oferecerá 600 milhas de alcance via hidrogênio e até 300 milhas de alcance via energia da bateria. Ele também pode gerar mais de 900 cavalos de potência e ir de 0 a 100 quilômetros por hora em 2,9 segundos.

A Nikola está planejando construir centenas de estações de hidrogênio para complementar o lançamento do Texugo. Mas ele não forneceu detalhes sobre quando o Texugo estará à venda, nem mencionou quanto custaria. Quando e se for lançado, o Texugo também não será a primeira picape elétrica no mercado. Tesla, Ford e outros estão trabalhando em seus próprios caminhões, com os primeiros estreando este ano.