Pocket-lint é suportado por seus leitores. Quando você compra por meio de links em nosso site, podemos ganhar uma comissão de afiliado. Saber mais

Esta página foi traduzida usando IA e aprendizado de máquina.

(Pocket-lint) - Possivelmente em uma tentativa de agradar os críticos e legisladores, o Google lançou um piloto no qual está permitindo que um "pequeno número" de desenvolvedores ofereça um sistema de pagamento além do próprio Google.

O Spotify será o primeiro aplicativo a participar e até anunciou um "acordo plurianual" com o Google. Isso significa que oferecerá o sistema de faturamento do Google Play, bem como uma opção secundária própria.

"Os usuários que baixaram o Spotify da Google Play Store terão a opção de pagar com o sistema de pagamento do Spotify ou com o Google Play Billing", disse o Spotify em comunicado . "Pela primeira vez, essas duas opções estarão lado a lado no aplicativo. Isso dará a todos a liberdade de se inscrever e fazer compras usando a opção de pagamento de sua escolha diretamente no aplicativo Spotify."

Embora não esteja claro como isso afetará as taxas que o Google cobra das compras feitas no aplicativo Spotify usando o Google Play, o Google disse que o piloto o ajudará a entender "se e como o faturamento de escolha do usuário funciona para usuários em diferentes países e para desenvolvedores". O Google também disse em comunicado à mídia que pretende que "os desenvolvedores-piloto vivam com o faturamento da escolha do usuário em 2022 nos principais mercados".

Lembre-se de que a Coreia do Sul aprovou uma legislação no ano passado que exige sistemas de pagamento de terceiros. Em resposta, o Google planeja permitir sistemas de cobrança adicionais no país, assim como a Apple. Ambas as empresas foram criticadas nos últimos anos pelas taxas que cobram de compras em suas plataformas e por impedir que os desenvolvedores usem sistemas de pagamento no aplicativo de terceiros.

De fato, o Spotify chegou a registrar uma queixa antitruste contra a Apple em 2019. A empresa se ressentiu com o corte de 30% que a Apple tira das assinaturas feitas pela App Store. E agora, está em parceria com o Google e suas equipes de produto e engenharia para criar uma nova experiência de pagamento que oferecerá opções aos usuários. Ela planeja lançá-lo em países ao redor do mundo ainda este ano.

Escrito por Maggie Tillman.