Esta página foi traduzida usando IA e aprendizado de máquina.

(Pocket-lint) - Ontem, foram divulgadas as notícias de que foram descobertas falhas de segurança no Apple Mail para iOS, em meio a alegações de que elas poderiam estar presentes há anos.

A Apple respondeu desde então, revelando que "não encontrou evidências de que foram usadas contra os clientes", acrescentando que "esses possíveis problemas serão abordados em uma atualização de software em breve".

As falhas foram encontradas e destacadas pela empresa de pesquisa de segurança ZecOps. Ele publicou um relatório revelando uma vulnerabilidade que poderia afetar os usuários de iPhone e iPad que parecia existir desde 2012. Alegou que o Apple Mail para iOS 6 (lançado com o iPhone 5) exibia a mesma falha de segurança encontrada recentemente no iOS 13 .

A declaração subsequente da Apple tenta acalmar a mente dos usuários: "A Apple leva a sério todos os relatórios de ameaças à segurança", afirmou.

"Investigamos minuciosamente o relatório do pesquisador e, com base nas informações fornecidas, concluímos que esses problemas não representam um risco imediato para nossos usuários.

"O pesquisador identificou três questões no Mail, mas por si só são insuficientes para ignorar as proteções de segurança do iPhone e do iPad, e não encontramos evidências de que elas foram usadas contra os clientes.

"Esses possíveis problemas serão abordados em uma atualização de software em breve. Valorizamos nossa colaboração com pesquisadores de segurança para ajudar a manter nossos usuários seguros e creditaremos o pesquisador por sua assistência".

O ZecOps afirmou que a vulnerabilidade de "clique zero" potencialmente permitia que um invasor acesse dados pessoais sem o conhecimento do usuário, enviando um único ou uma série de emails que consomem uma quantidade significativa da RAM do telefone ou tablet.

"A vulnerabilidade pode ser acionada antes do download de todo o email, portanto, o conteúdo do email não permanecerá necessariamente no dispositivo", escreveu a empresa em seu relatório . Aparentemente, ele encontrou a falha de segurança depois que vários usuários do iPhone relataram falhas incomuns no dispositivo.

"Para atenuar esses problemas - você pode usar a versão beta mais recente do iOS disponível. Se não for possível usar uma versão beta, considere desativar o aplicativo Mail e use o Outlook ou o Gmail que não são vulneráveis", acrescentou.

Escrito por Rik Henderson e Dan Grabham.